Entrevistas

Entrevista do Tim para o EvanImmortal

Entrevista do Tim para o EvanImmortal

EvanImmortal: Qual foi sua reação quando a banda sugeriu você para participar dela.
Tim McCord
: "Eu recebi uma ligação do gerente deles e realmente não o acreditei. Eu pensei que era alguém me passando um trote, então fui pra casa e vi que tinha um email dele com informações de vôo para ir encontrar a banda. Depois de alguns minutos encarando a tela eu disse " PQ..."

EvanImmortal: O que é sua canção favorita do Evanescence?
Tim McCord
: "The Only One".

EvanImmortal:Qual é a melhor parte da experiência com o Evanescence?
Tim McCord: “Eu fui a todo continente (exceto a Antártica) e aproveitei o mundo todo mais ou menos... não tem como bater isso. É o melhor trabalho.

EvanImmortal: O que seria sua melhor experiência (e a pior) com fãs?
Tim McCord
: A maioria dos fãs me faz sentir muito feliz e estimado... melhor experiência.

EvanImmortal: Você já teve algum problema no último minuto antes de entrar pra tocar?
Tim McCord
: “Claro, guitarras ou amplificadores que não estão funcionando, desafinados, etc... isso acontece ".

EvanImmortal: É quase óbvio que, conhecendo um pouco a Amy, o terceiro álbum 'oficial' do Evanescence será diferente  de Fallen e TOD. Você pensa que o projeto do Ben Moody - We Are The Fallen (e toda a expectativa que os fãs têm nisto) possa, de algum modo, afetar o desenvolvimento do novo estilo que este novo álbum terá?
Tim McCord
: "We Are The Fallen NÃO IRÁ afetar NADA no Evanescence."

EvanImmortal: Como você definiria, em termos do material novo que está chegando, a nova direção que a música do Evanescence irá tomar?
Tim McCord
: “A música nova é diferente. Isso é tudo"

EvanImmortal: Escutando o TOD, nós poderíamos achar um pouco de influências industriais sutis. O próximo álbum está seguindo aquele rasto, ou ficará perto do industrial-eletrônico e sons ambientes?
Tim McCord
: " Veja resposta #7

EvanImmortal: Você teve alguma participação nas letras do próximo álbum?
Tim McCord
: "Não".

EvanImmortal: Por causa de alguns membros novos que se juntarão à banda que ainda não são conhecidos, quem irá tocar nas gravações
Tim McCord
: "Nós veremos"

EvanImmortal: Falando sobre os concertos do Evanescence na Espanha, por que nós sempre temos 1 ou 2 ?
Tim McCord
: "Hey, a maioria dos outros países só tem um , outros nem isso. Fique feliz!"

EvanImmortal: A banda toma alguma decisão sobre não tirar fotos nos concertos, ou são regras de jurisdição?
Tim McCord
: “Eu não soube sobre aquela regra ...acho que as pessoas encontram modos de tirar fotos, eu vejo fotos de nossos shows todo o tempo na Internet..."





icone do Facebook icone do Twitter
 

Entrevista da Amy para o G1

o G1 fez uma entrevista com a Amy.  Leia abaixo:
 

Depois de um período em hiato, o Evanescence parece estar aos poucos retornando à vida. A caminho do Brasil para um show no festival Maquinaria, no dia 8 de novembro, em São Paulo, a pianista, cantora e compositora Amy Lee falou ao G1 por telefone de sua casa, em Nova York, enquanto tomava um chá. Simpática, a fada gótica de 27 anos garante que o sucessor do álbum “The open door”, lançado em 2006, já está sendo preparado. 

A artista diz ainda que se lembra bem de sua estreia no Brasil, em abril de 2007, quando o grupo formado em Little Rock, Arkansas, fez sua primeira turnê latino-americana. “Os fãs estavam muito empolgados. Foram ao nosso hotel, cantaram e passaram a noite toda lá. Foram realmente muito fofos e nos fizeram sentir bem-vindos e amados. Os shows foram fantásticos e eles ficaram totalmente fora de controle. Há algo muito especial nos fãs brasileiros. Eles são muito apaixonados”, observa. 

Essa paixão é tão incontrolável que muitos deles até fazem tatuagens com o símbolo do Evanescence. “Eu nunca recomendaria, porque é para a vida toda. Mas, obviamente, fico lisonjeada. É realmente bem maluco”, diz Amy Lee, acrescentando ter altas expectativas quanto ao seu retorno ao país.

“Acho que vai ser muito divertido. Não quero que seja igual à última vez em que estivemos aí, porque não vamos tocar músicas novas, mas a ideia é tentar tocar faixas que não mostramos da outra vez e tornar a apresentação mais legal. A base do repertório serão os grandes sucessos, coisas que todo mundo conhece. Vou tentar escolher algo interessante para vestir”, ri, se desculpando pela falta de material inédito. “Teremos novidades na próxima vez, eu prometo.

Fã de moda, Amy Lee costuma fazer algumas das próprias roupas e já planeja o figurino que usará no festival brasileiro. “Adoro pensar que estou vestindo uma obra de arte e sempre me preocupo com o que usar. Encontrei um estilista há dois meses para criar um figurino novo para a apresentação. O palco nos permite pirar mais nessas coisas.”

Ela se apresenta acompanhada do guitarrista Terry Balsamo, do baixista Tim McCord e do baterista Will Hunt, além de um guitarrista de apoio. Se a truculenta saída do guitarrista John LeCompt e do baterista Rocky Gray há dois anos parece ter ficado no passado, a artista não esconde algumas inseguranças com a nova configuração.

 “Sempre que há mudanças na banda eu fico um pouco nervosa”, admite. “Qualquer coisa que mude, até um integrante da equipe, me deixa nervosa, porque eu não quero que nada dê errado. Mas teremos uma semana inteira para ensaiar juntos [antes do show no Brasil] e vai dar tudo certo.”

O tão aguardado disco de inéditas deve sair no segundo semestre de 2010. “Minha vida tem sido o álbum novo”, diz. “Não escrevi nada no ano passado, não sei o que houve, simplesmente não saía. Mas aí este ano algo aconteceu, comecei a ficar maluca. Estou compondo muita música ultimamente, estou indo para uma direção totalmente nova e incrível. Eu realmente gostaria de poder mostrar essas coisas no show, mas vou esperar o disco sair. Estou trabalhando em coisas relacionadas ao novo álbum quase todos os dias.

O plano, segundo a artista, é entrar em estúdio entre janeiro e fevereiro do ano que vem e lançar o novo trabalho até o final do verão no hemisfério norte.

“Mas ainda não sei dizer o dia certo”

, despista ela, segura de que não sairá em carreira solo tão cedo.

 

Estive pensando muito em como o novo álbum deveria chamar, esse tipo de coisa, e quando comecei a escrever, percebi que sou a mesma pessoa de sempre e não vejo por que mudar o nome. O Evanescece é um projeto meu, é uma grande parte de mim, e o coração dele ainda está lá. Passei muito tempo pensando nisso e cheguei à conclusão de que posso fazer o que quiser com esta banda.

 

Agora casada com o terapeuta Josh Hartzler, Amy Lee diz que mudou seu ponto de vista em relação à importância que dá às coisas. “

Casar é um passo muito importante. Depois disso, você coloca tudo em perspectiva. É como se o Evanescence fosse o meu marido antes. Agora, se tudo der errado, e todo mundo odiar a música, o que eu espero que não aconteça, sei que tem alguém que me ama me esperando

.”





icone do Facebook icone do Twitter
 

Ben falou sobre o John no Grammy

No youtube é possível ver um vídeo de uma reportagem, comentando sobre a saída do John Lecompt e em um determinado momento, mostram o Ben Moody - ex-guitarrista do Evanescence comentando a respeito.Ben disse:

"Honestamente, eu nem liguei Ahm... vocês sabem.

Comecei a banda quando tinha quatorze anos...

Ahm...trabalhamos duro naquele álbum. Fomos indicados, eu ganhei, nós ganhamos, levei o troféu pra casa e o que mais podia fazer?

Talvez ele pudesse ser um pouco mais... Eu não sei. Não posso falar por ele.

Sim, ele está no mesmo tipo de situação mas não posso falar por ele".

O vídeo termina dizendo que o John não conseguiu ter o mesmo sentimento de Ben, já que o Evanescence perdeu para o Foo Fighters, e fala ainda que Moody se tornou um compositor de sucesso.

Quem quiser ver o vídeo, clique AQUI.





icone do Facebook icone do Twitter
 

Lecompt comenta sobre sua vida no Evan

O antigo guitarrista do Evanescence, John Lecompt, deu uma entrevista comentando de sua nova vida e banda, e comentou rapidamente sobre o Evan. Leiam abaixo:

"Tudo explodiu tão rápido com o Evanescence, " ele se lembra. " Nós éramos imediatamente estrelas do rock, tudo foi levado com cuidado.

Com este projeto, começamos do nada e estamos tendo que provar a nós mesmos. Nós tivemos uma resposta excitante tocando por ae ao vivo e muitas pessoas já conhecem nossos materiais. As multidÅ‘es estão crescendo em tamanho e entusiasmo a cada show. Nós realmente podemos sentir as coisas acontecendo."

No final do texto, diz que ele assistirá ao Grammy, no dia 10 de Fevereiro. Será que ele fará algo como o Ben Moody fez numa certa vez?

Matéria original: Fox business





icone do Facebook icone do Twitter
 

Amy comentou sobre a composição de Sweet Sacrifice

"Ola para todos, tem aparecido algumas falsas alegaçÅ‘es em alguns artigos que tenho visto recentemente, e eu apenas quero ajustar as coisas certo.

Fazer um disco exige um trabalho muito duro, e um monte de coração. Quando Terry e eu nos demos conta que Sweet Sacrifice foi nomeado por "best hard rock performance", nos ficamos atordoados com a emoção de ver que havíamos criado algo que foi tão longe. Vocês todos sabem que Terry sofreu um derrame cerebral logo depois de terminar de gravar a parte da guitarra para The Open Door, e como foi o esforço para superar os efeitos que teve em seu desempenho. Isto é parte da razão pela qual a nominação nos tocou. Este prêmio é para aqueles que tocaram na faixa, e eu quero dar os devidos créditos. Terry compôs e tocou TODA guitarra nesta musica, Will tocou baixo, Rocky tocou bateria, e eu cantei nos vocais. Wind-up records cometeu um erro quando escreveram a lista de performances atrás do encarte do álbum em 2006, e agora esta começando a tirar vantagem disso. Vocês são os fãs, vocês merecem saber quem vocês estão ouvindo, e Terry merece todo o reconhecimento pelo seu desempenho.

Eu amo vocês caras e eu tenho saudades! Eu estive esquiando esta semana no Colorado com alguns amigos, incluindo David Hodges e sua esposa Kate. OMFG ! Hahahaha.Tem sido bastante divertido e estou muito agradecida de ter eles como amigos. Se eu estarei mancando no Grammy, não se preocupem -Eu não quebrei nenhum osso, meu traseiro esta realmente dolorido, Vejo vocês em breve.

amor

Amy"

Para ver o post oficial Clique Aqui





icone do Facebook icone do Twitter
 

Mensagem da Amy aos fãs italianos

A Amy mandou uma mensagem aos fãs italianos pelo Evanescencewebsite falando das mensagens de aniversário, sobre seu presente e outras coisas, confira nossa tradução!

"Me desculpem por demorar tanto tempo para escrever, mas eu gostaria de agradecer a vocês e enviar um grande abraço para todos os fãs italianos que mandaram cartas, poemas, músicas e especialmente a música de aniversário. Realmente fizeram sentir-me especial. Eu ia postar no site, mas então percebi que não teria como provar que era eu que estava postando, e poderia confundir todo mundo. Smiling Então poderiam mandar minha mensagem e amor à todos?
Eu tive um ótimo aniversário e realmente gostei muito do meu tempo livre. Meu presente de aniversário de Josh foi uma linda Harpa e algumas aulas, que estou fazendo a cada semana. É tão emocionante tocar (mas vou ter q treinar muito para ficar boa nisso) Eye-wink Isso é tudo o que estou fazendo este mês, e estou orgulhosa em dizer que tenho um grande calo no meu dedo. Sinto falta de vocês.

Até mais,
amy."

fonte:

www.evanescencewebsite.com





icone do Facebook icone do Twitter
 

Entrevista com Will Hunt

Entrevista com o Will Hunt (atual baterista do Evanescence).

Ele comenta sobre os grandes acontecimentos para ele durante 2007, e cita o Evanescence, claro. Leiam abaixo o trecho que ele comenta sobre o Evan.

" Enquanto eu estava em Las Vegas tocando em um show com o Vince, recebi uma ligação da Amy Lee do EVANESCENCE. Parece que o baterista e guitarrista dela, tinham decidido sair da banda e ela precisava de outro baterista e guitarrista para terminar a turnê.



Ela queria saber se eu estava disponível e se conhecia algum guitarrista. Eu disse que conhecia 2 dos melhores do planeta e que um estava no Korn(Clint Lowery , DARK NEW DAY/ex-SEVENDUST) e o outro estava disponível (Troy McLawhorn; DARK NEW DAY/ex-DOUBLE DRIVE).



Ela disse que parecia demais e daí nós fomos. Eu descobri no dia seguinte que Troy e eu estaríamos nos juntando ao Clint na turnê Family Values no verão e que estaríamos tocando em alguns dos mesmos festivais pela Europa com o Korn também. Isso foi demais!!! "

Na entrevista ele conta como foi o ano de 2007 para ele e suas "aventuras" durante a turnê Family Values . Ao final da entrevista, há um vídeo com uma apresentação acústica da sua banda, que o correu em 2006.

Tradução: Equipe iessence
Matéria Original: Babblermouth





icone do Facebook icone do Twitter
 

Terry: 'Não há drama e nem bobagens'

Em  uma notinha publicada na EnterMagazine, Terry diz que não se preocupa com nº de vendas. Leiam abaixo:

"O guitarrista do Evanescence, Terry Balsamo, revelou em entrevista recente que a formação atual da banda é a melhor que já tiveram.

'De fora deve parecer ridículo às vezes. Internamente, tem sido a melhor coisa porque todos estão aproveitando estar aqui. Não há drama e nem bobagens', contou.

O músico também revelou que não sente que haja pressão na banda devido ao sucesso do disco de estréia, Fallen.

'Todos falam sobre a pressão por causa do número de cópias vendidas do Fallen. Isso nunca nos incomodou. A inspiração continuava lá, mas estávamos cansados de ouvir isso apenas porque o Ben saiu. Não é como se a Amy não tivesse feito nada do Fallen. O Cold não vendeu 10 milhÅ‘es de discos, mas fomos muito decentes, sabe? Só disse a eles, 'Ei, eu sei como escrever uma porr* de uma canção', afirmou o guitarrista."





icone do Facebook icone do Twitter
 

Amy:'Não sou uma pessoa depressiva'

Notinha mais antiga essa, mas é legal para quem não pôde acompanhar.

Saiu na EnterMagazine uma entrevista com a Amy. Leiam abaixo:

A vocalista do Evanescence, Amy Lee, comentou em entrevista recente que não é depressiva, como muitas pessoas acreditam devido a sonoridade da banda.

De acordo com ela, as músicas do grupo são reflexos de sentimentos muito íntimos, mas não refletem a personalidade alegre de Lee.

'As pessoas costumam pensar que sou pensativa ou depressiva por causa do modo como as músicas do Evanescence soam', disse.

'As nossas cançÅ‘es são um modo de expressar meus medos e mágoas mais profundas, mas sou uma pessoa muito feliz. Não sou do jeito que a garota por baixo das músicas soa'.





icone do Facebook icone do Twitter
 

Amy Lee posta no Evthreads!

"Eh! Eu sei que eu realmente não postei por algum tempo, (desculpa!), mas eu há pouco vi isto e tive que dizer obrigada. Obrigada por terem se preocupado com a canção ou a banda ou o que quer que seja o bastante para tentar mantê-la tocando. Isso realmente faz uma diferença - e foi único modo que rádios começaram a tocar BMTL - os fãs tumultuavam as estaçÅ‘es até algumas cederem e todos os lemmings seguirem.

Muitas vezes cançÅ‘es lentas demoravam pra entrar nas rádios e nós temos que continuar as perseguindo. Eu definitivamente estou sentindo a dúvida e frustração que vocês têm, mas eu não posso ajudar, mas pensem que esta canção é poderosa bastante para mover as pessoas e espalhar como loucura como vem acontecendo... Sinto como se a maioria destas rádios fossem valentes o bastante para tocar 10 cançÅ‘es diferentes toda hora e isso é extremamente frustrante.

Há tanta música bonita lá fora que simplesmente não se ajusta no formato de "pop" ou "top40" ou até mesmo "rock" que nunca conseguirá ser tocada. E você sabe o que? Se eu sou parte delas eu estou orgulhosa disto.

Desde quando isso está enquadrado entre Jojo e Rianna é legal? Acho que isso é um saco porque eu amo a canção tanto e quero que as pessoas ouçam. Isto é  tão ruim. De qualquer maneira vocês me  fazem sorrir. Persistam nisto - eles têm que vir eventualmente.
Falando de bandas que não se ajustam em um formato - vocês já ouviram falar de "band of horses"? Eu consegui o cd deles quando eu estava procurando uma banda de abertura para uma próxima turnê, mas eu passei por ele porque era tão lento e sonhador - Eu pensei algo um pouco mais pesado seria melhor para uma abertura.

Bem... Não me perdôo por não levá-los em conta. De qualquer modo eu me apaixonei totalmente por eles. O cd é chamado "everything all the time", mas há um novo que sai logo. Minha canção favorita é "funeral".

Eu estou empolgada com a turnê. Eu estou tentando colocar nela tantas coisas novas e divertidas quanto eu possa - mas eu não posso dizer mais! (Eu queria que tivesse um smile piscando e esfregando suas mãos de um jeito diabólico. Ok bem, eu acho que os verei em breve. Estarei na cbs no sábado de manhã na próxima semana tocando GE, e também no Fuse e Leno depois disso... mas vocês provavelmente já sabem. Vocês sabem tudo.

Amor,
Amy"





icone do Facebook icone do Twitter